sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Voltei novas aulas de Geografia 2013

Voltei, No ano passado estive dedicado em outras atividades, mas a partir de hoje  vou me dedicar mais no blog com novas aulas e experiências em sala de aula, esse ano vou publicar minhas atividades que foram utilizadas na sala de aula com  tecnologia.
Obrigado!
Prof. Isael Santiago

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Voltei! Novas aulas em 2013

    Vou atualizar meu blog novamente fiquei um tempo dedicado em outros assuntos mas a partir de hoje vou postar novas aulas
Boa aula!
                                                                                    Prof. Isael Santiago


























quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

MANDELA - MADIBA

Nelson Rolihlahla Mandela (Mvezo18 de julho de 1918[1]) é um advogado, ex-líder rebelde e ex-presidente da África do Sul de 1994 a 1999. Principal representante do movimento antiapartheid, como ativista e transformador da história africana. Considerado pela maioria das pessoas um guerreiro em luta pela liberdade, era considerado pelo governo sul-africano um terrorista. Sua vida foi brilhantemente retratada nos filmes “Invictus” (2009) e "Goodbye Bafana" (2007), mostrando sua conversão em ativista com métodos pacíficos, vindo a receber o Prêmio Nobel da Paz em 1993. Passou a infância na região de Thembu, antes de seguir carreira em Direito. Em 1990 foi-lhe atribuído o Prêmio Lênin da Paz, que foi recebido em 2002. Na África do Sul também é conhecido como 'Madiba', um título honorário adotado por membros do clã de Mandela.
Madiba significa 'reconciliador


apartheid (Pronúncia em africâner: [ɐˈpɐrtɦəit]separação) foi um regime de segregação racial adotado de 1948 a1994 (46 anos) pelos sucessivos governos do Partido Nacional na África do Sul, no qual os direitos da grande maioria dos habitantes foram cerceados pelo governo formado pela minoria branca.
A segregação racial na África do Sul teve início ainda no período colonial, mas o apartheid foi introduzido como política oficial após as eleições gerais de 1948. A nova legislação dividia os habitantes em grupos raciais ("negros", "brancos", "de cor", e "indianos")[1], segregando as áreas residenciais, muitas vezes através de remoções forçadas. A partir de 1958, os negros foram privados de sua cidadania, tornando-se legalmente cidadãos de uma das dez pátrias tribais autônomas chamadas de bantusões, quatro das quais se tornariam estados independentes de fato. À essa altura, o governo já havia segregado a saúde, a educação e outros serviços públicos, fornecendo aos negros serviços inferiores aos dos brancos.[2]
O apartheid trouxe violência e um significativo movimento de resistência interna, bem como um longo embargo comercialcontra a África do Sul.[3] Uma série de revoltas populares e protestos causaram o banimento da oposição e a detenção de líderes anti-apartheid. Conforme a desordem se espalhava e se tornava mais violenta, as organizações estatais respondiam com o aumento da repressão e da violência.
Reformas no regime durante a década de 1980 não conseguiram conter a crescente oposição, e em 1990 (21 anos) o presidente Frederik Willem de Klerk iniciou negociações para acabar com o apartheid, o que culminou com a realização de eleições multirraciais e democráticas em 1994 (17 anos), que foram vencidas pelo Congresso Nacional Africano, sob a liderança de Nelson Mandela. Entretanto, os vestígios do apartheid ainda fazem parte da política e da sociedade sul-africana.

Agora que você aprendeu um pouco sobre o Nelson Mandela e o Apartheid vamos 
para a Atividade:
Após assistir o Filme:  MANDELA LUTA PELA LIBERDADE
entre no Fórum e deixe sua opinião a respeito do tema: Racismo e Liberdade
Obrigado

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Recursos Naturais: As Rochas


Rocha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Em geologiarocha é um agregado sólido que ocorre naturalmente e é constituído por um ou mais minerais ou mineraloides. A camada externa sólida da Terra, conhecida por litosfera, é constituída por rochas. O estudo científico das rochas é chamado de petrologia, um ramo da geologia. Os termos populares pedra e calhau se referem a pedaços soltos de rochas, ou fragmentos.
Para ser considerada como uma rocha, esse agregado tem que ter representatividade à escala cartográfica (ter volume suficiente) e ocorrer repetidamente no espaço e no tempo, ou seja, o fenômeno geológico que forma a rocha ser suficientemente importante na história geológica para se dizer que faz parte da dinâmica da Terra.
As rochas podem ser classificadas de acordo com sua composição química, sua forma estrutural, ou sua textura, sendo mais comum classificá-las de acordo com os processos de sua formação. Pelas suas origens ou maneiras como foram formadas, as rochas são classificadas como ígneassedimentares, e rochas metamórficas. As rochas magmáticas foram formadas demagma, as sedimentares pela deposição de sedimentos e posterior compressão destes, e as rochas metamórficas por qualquer uma das primeiras duas categorias e posteriormente modificadas pelos efeitos de temperatura e pressão. Nos casos onde o material orgânico deixa uma impressão na rocha, o resultado é conhecido como fóssil.

Tipos de rochas

Ígneas (ou magmáticas)

  • Essas rochas são resultados da solidificação e consolidação do magma (ou lava), daí o nome rochas magmáticas. Também conhecida como rochas ígneas.
magma é um material pastoso que, há bilhões de anos, deu origem às primeiras rochas de nosso planeta, e ainda existe no interior da Terra. São as rochas formadas a partir do resfriamento do magma. Podem ser de dois tipos, a saber:
  • Vulcânicas (ou extrusivas) - são formadas por meio de erupções vulcânicas, através de um rápido processo de resfriamento na superfície. Alguns exemplos dessas rochas são o basalto e a pedra-pomes, cujo resfriamento dá-se na água. O vidro vulcânico é um tipo de rocha vulcânica de resfriamento rápido.



quarta-feira, 5 de outubro de 2011

DICAS DO ENEM

O Dia da prova está chegando assista o vídeo e confira:
video

domingo, 2 de outubro de 2011

O Dia em que o Pelé parou uma Guerra

Nessa emocionante aula pedi para os alunos assistirem na televisão um programa relacionado com a Geografia, e fazer um relatório sobre o assunto.
Falei que na próxima aula seria exposto o vídeo do programa que o aluno escolheu junto com o seu relatório.
Vamos estudar agora o assunto exibido pelo vídeo:



Guerra no Líbano

Conflito envolveu cristãos e muçulmanos do Líbano

Do colégio Stockler*
guerra civil no Líbano foi resultado das tensões e conflitos entre árabes e israelenses pela posse do território da Palestina.

Até 1943, o Líbano era colônia francesa e estava anexado à Síria. A conquista da independência, porém, não significou o surgimento do Estado nacional libanês, já que, além da Síria não reconhecer a emancipação do país, divisões religiosas internas inviabilizaram o exercício de um poder centralizado.

Divisões internas no Líbano

Os libaneses dividiam-se em uma minoria de cristãos maronitas, herdeiros da tradição das cruzadas que haviam conquistado Jerusalém na Idade Média, que controlavam a economia e eram aliados do Ocidente, e muçulmanos, ligados à Síria. Cada região era governada por um grupo, cristão ou islâmico, que organizava a defesa, cobrava tributos e exercia a justiça de acordo com seus interesses.

Antagonismos entre os grupos sempre houve, todavia as sucessivas guerras entre árabes e israelenses na região criaram um cenário propício à eclosão de uma guerra civil. A ocupação israelense sobre a quase totalidade do território palestino obrigou um imenso contingente populacional a buscar refúgio nos países vizinhos. Milhares de palestinos migraram para o sul do Líbano, onde passaram a viver em situação precária e, o que é pior, de onde grupos radicais islâmicos iniciaram ataques militares contra o norte de Israel.

Os grupos populares muçulmanos do Líbano começaram então a enfrentar os cristãos, ocasionando uma devastadora guerra civil que se estendeu por quase dez anos (1975 - 1985).

Em 1982, tropas israelenses foram enviadas para o sul do Líbano pelo ministro da Defesa 
Ariel Sharon, numa operação denominada "Paz na Galiléia", com o objetivo de neutralizar as forças palestinas instaladas no sul do país. Os combates se estenderam até meados dos anos 1980, quando foi organizado um governo de maioria cristã e pró-Síria.